domingo, 26 de abril de 2009

Nada ficou no lugar.


A cantora Adriana Calcanhoto é muito mais que uma excelente intérprete. Uma das maiores expoentes do cenário musical brasileiro contemporâneo é, além de uma das vozes mais apreciadas da MPB, uma ótima compositora.
Seu repertório musical está entre os mais executados por cantores de barzinhos e churrascarias pelo Brasil afora. Quem nunca foi a um restaurante com cover artístico e ouviu algumas de suas canções? Composição à la Calcanhoto é assim: aquele tipo de letra que fala às mais diversas situações da vida sentimental e amorosa de qualquer ser humano, mas com um gosto e requinte poético que em nada lembram a pieguice ou as rimas fáceis da maioria das canções de amor.
Refinamento artístico é uma das características das composições de Adriana, pois ela recria em palavras momentos tão corriqueiros e ao mesmo tempo complexos com a simplicidade e profundidade que refletem bem o paradoxo desse sentimento chamado amor.
E ela é um bom exemplo de mulher que escreve. Além de compor, Adriana também escreveu um livro recentemente: Saga lusa - o relato de uma viagem, de 2008. Neste, ela conta suas peripécias da viagem que fez a Portugal pela turnê do seu último cd, Maré.
Vem, vambora correndo pra mais essa leitura!