terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Honorável Poetisa



Professora, diretora escolar, redatora, produtora cultural, jornalista-liberal, conferencista, tradutora e, enfim, poetisa (ou poeta, como preferir). Ufa! Todas estas atividades foram realizadas por uma mulher, na primeira metade do século XX. Acrescenta-se a esta lista o ofício de esposa e mãe. É, no mínimo, admirável e invejável tudo o que Cecília Meireles fez numa época em que a maioria das mulheres era criada para ser somente esposa e mãe.
Deixando o olhar biográfico e feminista de lado, Cecília Meireles é o primeiro nome feminino de grande importância para a poesia brasileira. Artista inserida no período modernista brasileiro, sua produção é um marco para a literatura brasileira, posto que foi uma das primeiras mulheres a se destacar pela produção lírica.
Seu trabalho no magistério foi de extrema importância para a sociedade. Fundou a primeira biblioteca infantil do país, lecionou literatura e cultura brasileira em universidades no exterior e fez conferências sobre a literatura brasileira lá fora.
A poetisa tijucana recebeu inúmeros prêmios e honrarias, entre os quais os mais importantes foram: Prêmio de Poesia Olavo Bilac, em 1939; nomeação como Oficial da Ordem de Mérito do Chile, em 1952; Doutora Honoris Causa, em 1952; sócia honorária do clube Vasco da Gama, em 1953; Prêmio de Tradução/Teatro, em 1962 e Prêmio Jabuti de Tradução, em 1963. Nada mais justo que, atualmente, seu nome sirva de exemplo como uma das maiores personalidades da cultura/literatura brasileira. É possível constatar tal feito vendo seu nome batizando escolas, ruas e avenidas (aqui e em Portugal), bibliotecas e centros culturais. Teve até seu rosto estampado em uma cédula na época dos cruzados novos.
Embora não tenha escrito somente poemas, ficou mais conhecida por eles. Na literatura infantil, é bastante conhecida sua obra Ou Isto ou Aquilo. O Romanceiro da Inconfidência é outra obra que também ganhou bastante destaque como uma das mais bem construídas poesias históricas na nossa literatura.
Cecília Meireles é um exemplo a ser seguido e uma personalidade a ser admirada, pela sua vida e obra. Está na hora de o Brasil cultuar os ídolos certos.

Nenhum comentário: